segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Papel em Branco



Hoje faço greve à escrita.
Não transcrevo pensamentos para o "papel em branco".
Deixo-os ficar onde estão,
Deixo-os morrer à sede,
E, quando desidratados estiverem,
varro-os para um cantinho da mente,
escondidinhos debaixo de uma membrana qualquer,
esperando que ninguém os descubra nunca mais,
nem mesmo eu!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sinta-se à vontade para comentar como bem entender!

Selinho oferecido pela Verinha

Selinho oferecido pela Verinha
a quem eu muito agradeço!