quinta-feira, 16 de junho de 2011

A nú


Propósito indevido, alma em desalinho:
Há quem resplandeça com a dor do próximo,
qual candeia que bebe insaciavelmente o azeite até à mecha,
qual morcego que se sacia com o sangue até à medula,
qual víbora que cospe veneno e aguarda serena o estrebuchar da vítima.
Dignas de pena.. essas pessoas!
Que vivem na escuridão, sem vida e sem compaixão!

1 comentário:

Sinta-se à vontade para comentar como bem entender!

Selinho oferecido pela Verinha

Selinho oferecido pela Verinha
a quem eu muito agradeço!