sábado, 9 de julho de 2011

Tudo e nada


Como podemos ser tudo...
e ao mesmo tempo, não sermos nada ?

8 comentários:

  1. eu explico: as vezes colocamos alguém num pedestal, mas essa pessoa não quis lá estar.damos tanta importância e alguém que não nos dá nenhuma. é isso.

    ResponderEliminar
  2. Talvez porque somos princípio de um fim anunciado. E o que nos inquieta seja essa ambivalência.

    Bom Domingo

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Um ténue fio, a que convencionámos chamar de equilíbrio, parece separar uma coisa e outra...

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  4. Porque o ser humano é efêmero e está só de passagem... Mas a maioria das vezes ñ se dá conta disso e exige mais do merece desta vida.

    Estou adorando seguir-te... Seus posts tem conteúdo... Tem essência!
    Parabéns :)

    bjs e um ótimo domingo,

    Tânia Camargo
    http://taniadecamargo.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. O nada pode ser infinitamente tudo!
    E precisamos tão somente entender a efemeridade das coisas...

    Afetuoso abraço!

    Marlene

    ResponderEliminar
  6. Damos importância de mais ao nosso Ego....e
    não prestamos atenção ao que nos rodeia..
    Beijo

    ResponderEliminar
  7. É ao mesmo tempo a nossa força e a nossa fragilidade!

    ResponderEliminar
  8. 'Não existe nada absoluto, tudo é relativo...

    Beijo.

    ResponderEliminar

Sinta-se à vontade para comentar como bem entender!

Selinho oferecido pela Verinha

Selinho oferecido pela Verinha
a quem eu muito agradeço!