domingo, 11 de dezembro de 2011

Há tanto.., para além de mim!


Para além de mim.. há tanto..
que o pranto que por mim escorre,
não absorve as mágoas,
não revolve as fráguas,
nem liberta a mente,
da dor pungente!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Vulnerabilidade


Às vezes ficamos mesmo vulneráveis..
e sensíveis..,
expostos aos golpes e às intempéries do destino!

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Calma


É preciso calma..
Para não perder a cabeça..
E, com ela.. a razão!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Há dias assim..


Ás vezes..
a única coisa que eu sinto que me faria sentir melhor,
era chorar..
chorar dias a fio..
até não ter mais lágrimas para chorar..
até secar!

domingo, 13 de novembro de 2011

Bons Presságios


Apesar do caos que me rodeia,
Sinto que caminho na estrada certa,
na direcção correcta,
e, que em breve..
encontrarei a saída!

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Que complicação!


Pois é..
A vida é mesmo cíclica:
complica, descomplica, complica..
Há quem diga e com uma certa lógica que,
se nunca chegasse a complicar,
não entenderíamos nem saborearíamos o tempo em que descomplica!
Sei lá..

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Quando..


Quando a porta se fecha,
e ficamos sós connosco próprios,
as máscaras de felicidade caem,
e a solidão toma conta de nós!
A verdade vem ao de cima,
transparece nos nossos sentidos,
inunda a nossa existência,
claramente vazia de sentido..
e tudo se complica!

sábado, 24 de setembro de 2011

Mapa

(Óleo sobre Tela de Élvio Santiago - Jundiaí, São Paulo, Brasil)

Gosto de pensar na Terra,
como um sítio físico e virtual ao mesmo tempo;
Um local mágico, face à sua simplicidade desconcertante;
Um mapa,onde podemos encontrar:
todas as respostas para as nossas dúvidas!
e todas as curas para as nossas feridas!
Mas, descobrir o que está velado,
nem sempre é fácil,
sobretudo quando a nossa atenção está condicionada..
perdida na busca de soluções intricadas,
e estranhas..
mas com as quais convivemos no dia-a-dia,
e consideramos como corriqueiramente normais.
Gostava de ter a sensibilidade necessária
para conseguir ver, na verdadeira acepção da palavra,
conseguindo escolher as trilhas certas,
que me levassem às respostas certas,
e, consequentemente,
a algo que, verdadeiramente..
fizesse sentido!

(Óleo sobre Tela de Victor Lages - 2008)

terça-feira, 23 de agosto de 2011

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Vácuo


Bloqueei no espaço-tempo!
Fiquei ali, à deriva,
suspensa de mim..sem gravidade..,
no vácuo da vida!

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Fiquei triste...

(Obra de Jean Bailly)

Fiquei triste..
Cada palavra que me entrava pelo ouvido dentro,
tão banal.., tão corriqueira.. tão normal..
fazia estremecer o meu estômago..
A certa altura..
o meu olhar toldou-se.. e fiquei com um nó na garganta..
Tive que fazer um esforço para disfarçar o incómodo..,
não fosse alguém perceber e entender mal esta reacção!
Aliás..
"perceber e entender mal a reacção" - que coisas escrevo eu!!
Mas sim.., é verdade: A que propósito vem agora esta tristeza?!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Etapas


As etapas sucedem-se..
provavelmente,
mesmo que eu não me aperceba da bondade da maior parte delas,
farão parte do meu crescimento como pessoa
e, sobretudo, como alma!

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Atentamente


Estava a olhar para um daqueles bichitos do papel,
que nos chateiam.. apenas porque achamos,
que eles não têm nada que estar nas nossas casas!
Desta vez resolvi olhar com mais atenção..
coloquei-me até no lugar do tal bichito.. um ser vivo afinal..
Na verdade, ele não tem sequer noção da minha existência..
não faz ideia de que eu, apenas com um gesto rápido e preciso
o posso destruir..
Mas ele, tal como nós, também deve ter família..
filhos para criar..
Para ele a minha sala é um enorme espaço a percorrer para encontrar
alimento para se sustentar a si e aos seus!
(No fundo, o mesmo que eu faço todos os dias,
quando saio de casa para ir trabalhar..)
Será que a cidade onde eu vivo é apenas a sala de estar de alguém..
de outra dimensão, que existe sem que eu me dê conta?
que pode destruir-me apenas com uma pisadela certeira?
O candeeiro que está aceso no centro da minha sala,
deve ser para ele, como o sol é para mim!
que por sua vez.. pode ser o candeeiro da sala de alguém..
Mais uma vez, mundos, dentro de mundos..
Mundos que não têm noção dos outros mundos..
Deixei o bicho do papel em paz..
mesmo que isso signifique alguns furos n'algum livro da minha estante!

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Disfarça e assobia..


Se a solidão te bater à porta..
o melhor é não lhe dares importância,
disfarça e assobia para o alto:
Ela há-de desistir e ir-se embora!

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Ordem e Caos

Basta meio segundo para se passar da ordem ao caos!
Mas, aquilo que não reparamos é que no interior dos "vulcões",
a tensão já se vem acumulando há vários anos!


(A propósito dos últimos acontecimentos em Londres e, não só!)/>

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Decifrando ..


Sempre achei ter queda para decifrar olhares..
dos outros!!
Gosto mesmo de me vangloriar de que,
decifrando um olhar, consigo decifrar uma alma!
dos outros!!
E as descobertas que faço, nessas análises .., são imensas!
Umas boas e outras nem por isso, como é bom de ver..
mas, sempre muito úteis:
afinal é sempre bom estarmos prevenidos,
e sabermos com o que podemos contar!
Mas..
Difícil, difícil é decifrar-me a mim própria!!

domingo, 7 de agosto de 2011

sábado, 6 de agosto de 2011

Acções


Todos nós somos vítimas,
e beneficiários de nós próprios,
pelas acções que tomamos em cada instante!

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Dias serenos


Os dias têm passado.. simples, serenos
até agradáveis..
Enfim.., às vezes há uns arranhõezitos mas..
nada que deixe cicatrizes!!

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Redacção: A nossa casa!!

(Que saudades dos tempos mais simples em que
uma redacção era a maior dor de cabeça que poderíamos ter!!)


Redacção: A nossa casa

A nossa casa é o nosso castelo,
nela somos reis - sentimo-nos seguros,
protegidos das inseguranças do mundo,
das alfinetadas alheias,
do calor, do frio, da chuva..
de uma sociedade dura e insensível!
A nossa casa é o nosso castelo,
as suas paredes são nossas cúmplices:
estão ali quando estamos felizes,
estão ali quando estamos tristes!
Penso naqueles que, à conta da crise que se vive,
tiveram de entregar a sua casa,
naqueles que vivem a céu aberto, sem um tecto,
sem um abrigo.., sem protecção!
A nossa casa é o nosso castelo!
Quase sempre..

De génio e louco..


De génio e louco.. dizem,
todos nós temos um pouco!
Que a minha parte genial se sobreponha, sempre, à outra!
Mas, é preciso cuidado!! Nunca fiando..
Uma das minhas loucuras "favoritas"..
é achar que o mundo gira todo à minha volta..
'tadita'.., dá-me para isto! :)
E, depois quando acordo.. e, vejo que não..
fico tristonha de dar dó!! :(
É bem feita! Quem manda ser parva!!
Manias...

Uma vida


Como deve ser bom ter uma vida..
de verdade - sentida!

domingo, 31 de julho de 2011

Saudades


Saudades da vida..
da cumplicidade perdida,
da risada incontida,
da mão na mão,
do olho no olho,
do coração aos saltos,
de descansar num regaço de um abraço!

Circunspecto domingo,
atarefado..
mas, sozinho de mim!

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Terapia freudiana

Normalmente escrevo aqui no blog, de duas formas:
Ou, depois de pensar sobre um assunto,
resolvo, dissertar acerca;


Ou, deixo fluir tudo o que aflora apenas à minha mente,
como se fosse uma catarse de algo desconhecido para a razão:
Torna-se uma espécie de terapia freudiana..
onde eu, escrevo, neste caso, tudo o que me vem à ideia,
mesmo aquilo que não faz muito sentido,
imaginando que essas frases/ideias vêm do meu inconsciente,
onde, habitualmente a minha mente consciente não acede.
E depois sim, dedico-me a ler com aturada calma,
cada palavra, linha e frase, tentando perceber nas entrelinhas,
quem eu realmente sou...
Ou pelo menos, com o intúito de me entender no âmago de mim mesma!
E muitas vezes, surpreendo-me encontrando o que não esperava encontrar
e mais do que isso: muito sentido no caos!!

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Forma disforme


Pública forma de mim,
extrapola sombras de um véu moldado,
que cobre espaços de um ser violentado,
no mais íntimo e sublime de si!
Comunhão embrionária que se liquefaz,
em plúmbeos anseios de vendavais inertes,
surreais no âmago mais profundo de um poder
segundo, de um profano lúgrebe,
de gorjeios alados e telões pintados,
de azuis sublimes e perdões jurados..
que não dizem nada mas sublinham sempre,
a tensão da mente, doce, mas cética,
na sua busca intrépida de um presente eterno!

terça-feira, 26 de julho de 2011

A noite passada sonhei..

A noite passada sonhei algo "estranho"..
Sonhei que o meu pai (falecido este ano),
teria reencarnado num menino chamado Raul ou Saul..
Eu estava a vê-lo - ele estava felicíssimo,
porque lhe tinham oferecido um cachorro..



Senti-me também muito feliz por ele!

Será que é assim?
Que temos várias chances de vida?
Sete vidas, como os gatos?!
Gosto de pensar que sim..
Podermos recomeçar novamente,
num corpo novo mas, com a mesma alma,
mais evoluída e pronta a continuar,
mais uma etapa de vida!!

Que espero eu?


QUE ESPERO EU?
Que as peças se encaixem como que por magia?
Que a noite se transforme em dia?
Queria saber, queria compartilhar, queria viver!
E enquanto espero..
Não sei, não compartilho e não vivo!

sábado, 23 de julho de 2011

Prossecução

Pro(s)_se_cu(s)_(ç)(s)ão


Pro(s) _messas de vida e de felicidade,
se os caminhos se cruzarem na imensidão do cosmos!
cu(s) _ta muito viver nesta vida onde nada é concreto e tudo é ilusão!
(ç)(s)ão ciclos, são passagens, são momentos!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Felicidade


Existem vários tipos de felicidade ou vários graus de felicidade?

terça-feira, 19 de julho de 2011

Amigo?

(Victor Molev, pintor surrealista russo)

Quantas voltas terá que dar a Terra,
até que possamos chamar AMIGO a alguém?
É que hoje em dia somos tão lestos a consentir nesse tratamento,
que até acreditamos que possuímos muitos amigos..
mas quando vamos à procura deles...

Ciclos


Tudo em mim mudou..
o que outrora era uma benesse, agora entristece
a rotina e a "solidão" são exemplos do que disse..
Devem ser etapas de vida, ciclos que se completam,
talvez um pré-estado de velhice!

À deriva..


Há, por vezes, um cansaço que se abate sobre mim..
São já muitas pegadas na areia e no asfalto quente, da mente!
Andamos pela vida a coleccionar ideias, pensamentos e momentos,
que carregamos às costas em fardos pesados, eternizados!
Não há tempo, não há tréguas - avançamos sete léguas,
mas um dia.. tudo isto, terá forçosamente um fim!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Esperança


Haverá vida para além desta minha vida?

Perdidos nas Tribos

Tribo Himba (Namíbia - Sul de Angola)
Perto do rio Kunene marcando a fronteira de Namíbia com Angola extende-se um território semiárido onde se assenta a tribo criadora de gado dos himba. Tanto os homems como as mulheres são renconhecidos pelo porte e beleza. A imágem é importante para eles e assim a cuidam. Sua pele da cor avermelhada não é mais que uma tinta que as mulheres colocam com frequência. Obtém-a de umas rochas de ferro oxidadas machucadas até conseguirem um fino pó ocre que misturam com manteiga animal. Esta mistura é espalhada pela pele e vestidos. Na tinta acrescentam plantas aromáticas. Nunca esquecem de colocar os seus adornos e pentear-se com estilos muito sofisticados.


Tribo Hamer (Etiópia)
A tribo Hamer vive no distrito de Bena Hamer Woreda do rio Omo Valley da Etiópia sudoeste. Os Hamer são pastores, cuidam do gado, em torno do qual a sociedade tem as suas bases de existência estabelecidas. Oficialmente, a tribo Hamer é muçulmana. No entanto, na prática, são animistas, acreditando que as plantas, animais e objeCtos inanimados ainda têm espíritos que têm poderes sobrenaturais sobre os seres humanos. A população da tribo Hamer é de aproximadamente 43.000 pessoas mas, num total de mais de 54 milhões de pessoas que vivem na Etiópia, o peso é pequeno. Os Hamer falam um dialecto - o Hamer-Banna, que provém de uma língua asiática de família afro. Um dos rituais mais conhecidos da tribo Hamer é o salto de touros. Durante esse rito de passagem, os homens Hamer saltam nús sobre touros que outros homens mantêm alinhados. Depois de completarem o salto, esses homens tornam-se membros da "Maza", ou homens mais velhos, da sociedade Hamer. Uma parte desta cerimónia é o açoitamento de parentes do sexo feminino do indivíduo que está a ser submetido ao teste de salto-bull.


As mulheres são chicoteadas nas costas nuas, resultando em feridas abertas e cicatrizes mais tarde. Esta tradição da tribo tende a reforçar os laços familiares, já que a mulher açoitada terá para sempre a protecção do familiar que saltou os touros - pelo que, ao contrário do que poderíamos pensar, as mulheres são participantes alegres e estão até mesmo ansiosas para participar. Esta festa dura vários dias e todos bebem cerveja de sorgo, para além de dançarem as suas danças tradicionais.




Tribo Nakulamené - Vanuatu (Oceania)




Estive a ver as imagens da despedida,
dos portugueses que estiveram nas tribos..
Que ligação tão forte se estabeleceu entre estas pessoas!!
A civilização dá-nos muitas coisas boas..
mas, faz-nos perder aquela ingenuidade,
aquela alegria pura..
e aquele afecto espontâneo!
Apesar de não ter estado lá..,
de alguma forma, estive..
E vou sentir também muita falta daquelas pessoas,
e do seu carinho!

Selinho oferecido pela Verinha

Selinho oferecido pela Verinha
a quem eu muito agradeço!