domingo, 17 de abril de 2011

Janela da minha alma


Abro as janelas da minha alma..
e cheia de espanto.. mas calma,
deparo-me com a tua, fogo ardente..
Pálida, trémula mas, tão contente,
eu concluo:
Que nos diversos departamentos do meu ser,
já moravas lá tu, sem eu saber!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Sinta-se à vontade para comentar como bem entender!

Selinho oferecido pela Verinha

Selinho oferecido pela Verinha
a quem eu muito agradeço!