sábado, 31 de outubro de 2009

Sentimento


Está maior..
cresce a cada dia..
preenche-me cada vez mais..

De que se alimentará, afinal?

Ouço sinos que repicam,
as velas já estão acesas,
as maçâs já estão maduras..
e o pólen cobre as flores, num bailado delirante,
com gotas de orvalho à mistura..
nos lençóis de seda pura,
na doce compota de amora..
no aroma a canela e laranja..

Ouço os sons da melodia,
que me penetra em gorjeio,
susurra o vento, beijo ardente
Liberta a mente.., vagueia..
ao sabor da ondulação,
que queima e arde e seduz..
bola brilhante de luz, lua fremente,
arrebatadora.. louca, voraz..
Chove...

«Toma conta de mim!»

Êxtase


Procuro-te....
em cada lugar.....
em cada reflexo do sol,
em cada som do mar,
em cada nuvem que passa,
em cada frase escrita,
em cada cor do arco-íris,
em cada meu palpitar .....

E, por estranho que pareça...

Encontro-te....
em cada fase da lua,
em cada borboleta que voa,
em cada brisa suave,
em cada pôr-do-sol encantado,
em cada milagre inesperado,
em cada gota de orvalho,
em cada sorriso, em cada gemido..

E, quando te sinto assim..
em cada pensamento fugaz,
encontro-me também a mim,
neste silêncio cúmplice,
cheio de estrelas cadentes,
com desejos formulados,
soltos no espaço infinito:

"Pedaços de mim e de ti!"

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Prisioneira


Durante muito tempo não quis pensar no assunto..
Medo.. talvez.., de encontrar respostas..
Mas, a verdade é que, depois de que mo disseram, senti que a semente da dúvida foi atirada ao solo..
e, por mais que eu não a regasse, ela não deixou por isso de crescer e de frutificar..
e agora sou obrigada a pensar, mesmo que não queira..
"A alma sofre por estar cativa no corpo - cumpre pena, numa prisão promíscua e sufocante!" - é à conclusão que chego, depois de meditar acerca..!
Esse é mais um segredo.., esse é mais um céu e um inferno, convivendo lado-a-lado!!
E, é impossível haver ligação entre o réu e o carrasco..
Quando o corpo quer.. a alma sofre.., são, de facto distintos os sentimentos.., não há ligação possível.. (sexo é sexo, amor é amor)
A alma, imortal, deseja a morte do seu carcereiro.., sonha libertar-se.., atingir o amor, a plenitude, sonha encontrar a outra alma que a completa..
O corpo é insano, pulsante.. mas, insano..; ignorante, ele não tem acesso à informação.. - apenas.. sente.., fremente.. quer.. mas, quando tem.., quando atinge.., não entende.., na verdade, não atinge! Vibra por um segundo mas..., como não é chama.., não sabe.. frustra-se, sucumbe e perde-se!
Será que existiu/existe/existirá em algum ponto espaço-tempo a possibilidade de, talvez numa fracção de segundo, o corpo e a alma conseguirem ter a precepção um do outro? E.., mais.. comungarem da mesma hóstia?
Se isso fosse possível..., atingir-se-ía, por certo, o êxtase, o nirvana, o sublime, o perfeito, o incomensurável, o orgasmo total e pleno e, por certo.., nessa fracção mínima de milionésimo de segundo, choraríamos convulsivamente!!

domingo, 25 de outubro de 2009

Pesadelo


A correr, olho para trás, tropeço e caio na vereda (...)
levanto-me de imediato.., não há tempo a perder...
o tornozelo dói, o joelho arde mas a necessidade de fuga é maior..
A mente a correr solta é capaz de inventar/recriar cenários, de os viver e até de os sentir..
mas eu SEI que são só ilusões.. imaginação de quem a tem fértil e louca..
Há que fugir.. há que correr sem parar, sem olhar.., sem permitir que a mente susurre:
"Não penses.., não fujas!!"
E o pesadelo continua mesmo depois de acordada..
Não! Por favor.. ouve-me.. não olhes.. corre..
Tu SABES que é mentira!
Tu SABES a história toda!
Que papel queres tu desempenhar nesse filme tenebroso, com mau enredo e pior elenco?
"Levanta os olhos.., deixa as lágrimas sulcarem o rosto.." - Pronto, vês? Já passou!

sábado, 24 de outubro de 2009

In..ter..fe..rên..cia


Luto a cada segundo para manter a consistência e coerência do que penso!
Isto porque é insuportável, indizível, pensar no meio de tão ensurdecedor espaço;
Há sempre um grito, um espasmo, um pedido, uma cacofonia no meio do meu silêncio
que me atormenta, que me apaga da mente o que poderia frutificar e ser!
A sequência de um pensamento quebra-se então em mil lascas que sozinhas já não têm.., já não fazem.. já não pertencem.. já não são..

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

E pur si muove


Se há recanto onde pensamos estar seguros na companhia dos nossos pensamentos, vícios e insanidades, é no aconchego do nosso cérebro.
Aí..., "esticamos a corda"!
Ultrapassamos os limites do razoável, do aceitável, do inimaginável..
Nessa "salinha de estar" privada, coleccionamos os momentos dignos de registo,
descodificamos os códigos que nos chegam dos sentidos,
ouvimos extasiados, a nossa própria sinfonia e voamos, voamos..
Viajamos sem condicionalismos de tempo e de espaço,
ao sabor da liberdade plena,
no rasto do perfume da vida!

Mas.. CUIDADO!

Há quem vigie os nossos pensamentos, quem os intercepte, quem os tente moldar ou até mesmo apagar...
Não vacile!
Sucumba a tudo mas não prescinda jamais daquilo em que acredita!

"E pur si muove" (e, contudo, ela move-se!)

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Prova de Fogo


Quando nos expomos de coração aberto, corremos, desde logo, inúmeros riscos:
Risco de não sermos compreendidos na nossa essência,
Risco de sermos compreendidos, mas não sermos aceites,
(quem foge à regra é por norma, visto de soslaio),
Risco de sermos compreendidos e até aceites mas, de perdermos aquela cumplicidade boa que tínhamos e à qual até já nos estávamos habituando,
ou, até, no limite dos limites, levar-mos um balázio, que é como quem diz em modo civilizado:
"levar um chega-p'ra-lá", discreto ou mesmo, assustadoramente violento.
No entanto, manda a ética e a decência que se respeitem os tempos e as pessoas,
sobretudo se as consideramos e temos gosto na sua amizade!

domingo, 18 de outubro de 2009

Caixa de Pandora



Será que eu abri a caixa de Pandora?
Pelo turbilhão de sentimentos estranhos que me assolam a mente.. parece!
E, dizem que a esperança também lá se encontrava fechada!
Doce esperança.. trancada nessa caixa há tanto tempo..
Sê bem vinda à minha vida. Instala-te e fica comigo!



sexta-feira, 16 de outubro de 2009

A valsa dos Elementos


A seguir a uma boa notícia, abrimos a guarda, serenamos, sentamo-nos e desfrutamos; aproveitamos para admirar a harmonia dos elementos que parecem flutuar em câmara lenta, com cadência, com propósito - dizemos então que o universo conspira a nosso favor!

Fio de Pensamento


Há uns anos atrás, num fio de pensamento que se fez mais longo..

E, sobretudo depois de a ciência ter concluído que este universo onde habitamos é finito, e que após atingir um determinado limite de expansão, regride, contorcendo-se em convulsões até à morte e que o tempo é apenas mais uma dimensão e, que toda a matéria que nos cerca tem exactamente a mesma composição, como se fizesse parte de um todo único e vivo.., a verdade escancarou-se diante dos meus olhos... não há espaço para mais dúvidas ou enganos:

Este universo que a nós nos delimita e nos parece imenso, não passa afinal de um ser humano, igual a nós mas, neste caso, habitamos dentro dele, nas suas entranhas, assim como nós seremos um universo para outros seres de menores dimensões do que a nossa e.., assim sucessivamente e interminavelmente, qual conjunto de matrioscas bem encaixadas umas nas outras...

O Big-Bang não terá sido senão, o parto que deu origem a este universo onde as estrelas são apenas células deste corpo onde vivemos e, onde não passamos de seres microscópicos, comparáveis a quaisquer vírus que assole e comprometa a saúde do hospedeiro. Pelas descargas eléctricas que nos assolam, em dias de tempestade, pode concluir-se que a situação geográfica onde nos encontramos é, quase que de certeza o cérebro -- um cérebro, apenas mais um, no meio de muitos, neste caso, este cérebro em particular.., será por certo a nossa consciência colectiva, sendo nós, talvez, componentes (neurónios) desse cérebro que, ao ligarem-se uns aos outros, estão apenas a realizar uma sinapse condutora, responsável pelo fluir de um ínfimo e simples pensamento.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Lost


Em que ponto da jornada será que a menina soltou a mão da mãe ou será que foi a mãe que soltou a mão da menina? O que é um facto é que, nalgum ponto do caminho, ambas se perderam uma da outra!

Vigília


Nesta noite de vigília.., olhei para trás e tentei reler as páginas de uma vida de quase meio-século e sucumbi ante o abismo!

Que vazio tão grande!

As páginas onde pensei então ter escrito independência, auto-suficiência, determinação, estavam inacreditavelmente em branco... como é possível?!

Por outro lado.. encontrei restos de sofrimento e dor e lágrimas mas também alegrias e descobertas e partilhas, numa história que julguei ter apagado por completo..

Será que não é possível fazer história a solo?

E.. ao ler um amigo.. tive a confirmação desta surpreendente descoberta: ali também havia uma história partilhada a dois, sofrida a dois, cinzelada a fogo nas páginas da vida, eternizada!

Porque, pese embora a dualidade de interpretações seja possível, principalmente em mentes criativas e caóticas e egocêntricas como a minha, a verdade, não carece de tradução!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

A exemplo do sol


Ontem, foi ontem..
hoje é um novo dia.., o sol nasceu e brilha no céu, como se nada tivesse acontecido!
E, eu.. vou atrás dele, descarto os maus pensamentos e sigo simplesmente..

terça-feira, 13 de outubro de 2009

À Parte


Hoje foi um dia "intenso", insano, desgastante..
na verdade foi o reflexo do dia de ontem..
Ou.. talvez a catálise de muitos dias e noites contidos..
Desferi "golpes" a torto e a direito..
Respondi mal, desesperei-me..
tinha vontade de bater, de fazer doer.., de ferir!
"de fazer sangue"!
de abanar as pessoas, de fazer com que se apercebessem..
queria que soubessem que existo.. que também sou uma pessoa,
com sentimentos, bolas!
Queria pôr para fora esta dor que me atormenta..
lançá-la ao rosto de todos!
A verdade é que me sinto impotente perante a vida..
não domino nada.., não consigo controlar o que está à minha volta..
e.., não consigo continuar a viver assim, neste caos!
Mas, que posso eu fazer para mudar seja o que for?
Sinto-me insignificante perante a imensidão de vidas que vejo à minha volta..
Vidas fechadas nas suas rotinas alegres ou tristes.. mas que me são vedadas..
Vidas que vejo de longe mas, das quais não faço parte..
das quais não sou parte!

Cansada!


Não quero pensar, de forma ligeira, .. muito menos raciocinar à séria.., sobre tudo isto!
Não, não quero!! Estou cansada.. Cansada de não entender nada..
Cansada de mentiras!
Cansada destes jogos de "esconde, esconde"!
Quando conhecerei alguém que seja REALMENTE sincero?
Quando conhecerei alguém que seja cúmplice? Que me tenha como confidente..
Que esteja perto.., que goste de ouvir..
É tão difícil entender as pessoas..
Porque a dualidade de comportamentos?
Porquê a doçura escondida, quase envergonhada..
Mas, que ao mesmo tempo se pretende exposta..
E logo a seguir o desinteresse total..
Esta dúvida constante a pairar em mim, desgasta!
Não quero sentir isto!!
Não quero depender do bom humor alheio..
Não quero restos.., não quero sofrimento..

Eu não preciso disto!

Plenitude



Às vezes dou comigo a pensar..
Porque demora tanto o fim!
Porque Nibirú não embate de uma vez..
para que as consciências se partam em biliões de partículas,
para que deixemos de ser nós, seres pensantes e, possamos atingir a verdadeira plenitude!

Longa Noite


Longa vai a noite....
No meu coração, há peças que não encaixam..

domingo, 11 de outubro de 2009

Tempestade


A tempestade tarda, embora o processo já tenha começado.

Lá longe, na imensidão do nada, a velocidade é alucinante; mas aqui, somos calmaria, indiferença.. pequenez!

A Luz está quase a chegar.., o som virá depois..

As nuvens conspiram, fecham-se em copas, não deixam ver as estrelas que ainda cintilam no negro do céu. Elas sabem que está para breve..

O vento espalha a notícia, fazendo as árvores bailar..

E, quase que por milagre.. há pingos a escorrer p'la vidraça

E o meu coração turbulento se aquieta, se aninha, compreende e chora, acompanhando a tormenta!


Selinho oferecido pela Verinha

Selinho oferecido pela Verinha
a quem eu muito agradeço!